TEEVO vira case de sucesso da Microsoft ao desligar seu datacenter e migrar clientes para o Azure

Empresa gaúcha espera dar o exemplo a outros datacenters e a seus clientes com campanha de adoção à nuvem #DesligueiMeuDatacenter.

MATÉRIA da microsoft destaca nosso cliente

Link da matéria oficial: https://customers.microsoft.com/pt-br/story/720331-teevo-partner-professional-services-azure-pt-brazil

Com quase 30 anos no mercado, a Teevo promove transformações em seus clientes por meio de tecnologias inovadoras. Em sua estrada, a empresa do Rio Grande do Sul vem acompanhando as tendências do meio desde a criação dos primeiros sistemas de e-mail e trabalho colaborativo até o surgimento da nuvem. Suas duas unidades atendem a mais de 2 mil clientes em todo o Brasil, atuando em três grandes áreas: comercialização de hardware e software, serviços gerenciados em cloud e inovação tecnológica, em que são criados novos produtos e soluções.

Uma das tendências que a Teevo seguiu foi o oferecimento de data services. “Nossa operação começou em 2012, quando compramos uma empresa de datacenter e rapidamente a transformamos em um dos principais centros de processamento de dados da região”, conta o diretor comercial da Teevo, Fabio Junges. “Em paralelo, avançamos muito no oferecimento de serviços em nuvem da Microsoft, tanto o Azure quanto a plataforma 365”, conta. No ano de 2015, a Teevo percebeu que o mercado tendia para um modelo de negócio onde o formato on premises não atenderia mais às empresas, que migrariam para o modelo de nuvem. “Ficou evidente que faria sentido migrar esses clientes da nossa estrutura para o Azure”, explica Junges.

“Desliguei meu datacenter”

Esse movimento deu origem à campanha Desliguei Meu Datacenter, encabeçada pela própria Teevo. Ao mesmo tempo em que a Teevo migra seus cerca de 300 clientes (que têm o perfil de companhias de grande porte) para o Azure, ela visa iniciar um movimento no mercado para incentivar que outras empresas façam o mesmo. “Estamos no final da migração e faltam cerca de 40 clientes para concluir o processo”, conta o diretor de operações da Teevo, Robertson Kieling. “Foi muito importante o apoio que tivemos da Microsoft. Um apoio construtivo de especialistas que ajudaram a pensar o processo, a fazer o planejamento e a garantir essa execução.”

Kieling informa que as respostas dos clientes migrados do antigo datacenter da Teevo para o Azure são surpreendentes. “Havia uma preocupação inicial relacionada à performance, um dos aspectos que demos mais importância ao projeto. Eles ficaram muito felizes com a performance que obtiveram do ambiente”, conta. Com o término da migração, ao garantir que seus clientes tivessem um sistema que funcionasse tão bem ou ainda melhor com todas as tecnologias que usavam em seu antigo datacenter, Robertson conta que a Teevo pretende começar a segunda fase do projeto, que é a da transformação. “Vamos conversar com eles sobre seus processos de negócio e ver como podemos utilizar as tecnologias do Azure que hoje não estão disponíveis no datacenter tradicional.”

Essas tecnologias indisponíveis em datacenters tradicionais, tais como Inteligência Artificial e Internet das Coisas, entre outras, não são apenas importantes na opinião do diretor de inovação da Teevo, Rodrigo de Castro. “Elas são diferenciais para as empresas que puderam fazer as suas jornadas para a nuvem a partir da operação de datacenter. Conseguimos entregar diferenciais de negócios baseados em tecnologias que são muito difíceis de copiar.”

Complexidade entregue de forma simples

Rodrigo de Castro explica que essas tecnologias presentes na nuvem, altamente custosas e complexas de se implementar em um datacenter tradicional, tornam-se mais acessíveis em todos os sentidos para as empresas, uma vez que o Azure as oferece como plataforma. “O acesso a elas é muito simples: por meio de APIs que integram as ferramentas principais.”

Faz parte desse conjunto de ferramentas o Disaster Recovery, que prevê a replicação do ambiente de produção em tempo real em caso de falha. “O ambiente de datacenter tradicional não consegue prover isso porque só entrega infraestrutura como serviço”, explica Castro. “Na forma de nuvem, consigo entregar proteção com cópia de dados e aplicações sincronizadas em tempo real. Um datacenter tradicional não consegue entregar isso de forma simples porque a camada de orquestração por trás é muito complexa e personalizada.”

Outra questão essencial para os clientes da Teevo é a segurança dos dados. Na opinião de Castro, o ambiente de segurança do Azure é absolutamente mais seguro do que a grande maioria dos ambientes corporativos tradicionais. “Como a nuvem traz a segurança como uma de suas características de desenvolvimento, um datacenter não consegue ter o mesmo nível de entrega. Há centenas de ferramentas disponíveis que não seriam possíveis de implementar em empresas de pequeno ou médio porte, mas que aqui são consumidas como serviço. Empresas grandes, acostumadas a fazer amplos investimentos nessa área, passam a se concentrar no suporte da área de negócios com maior disponibilidade.”

O Azure oferece grande quantidade de recursos e alta capacidade de suporte, processamento e escalabilidade por custos mais acessíveis em relação ao ambiente de um datacenter tradicional. Essas vantagens são benéficas não apenas para os clientes da Teevo, mas também para a própria empresa, que achou ser vantajoso desligar o seu próprio datacenter para oferecer exclusivamente a nuvem da Microsoft para as empresas, como comenta Junges: “Do ponto de vista operacional, o gerenciamento é mais fácil e a manutenção é mais simplificada, mas, acima de tudo, entregamos um valor adicional aos clientes que operam agora em Azure, não mais apenas na camada de infraestrutura, mas oferecendo serviços agregados que vão efetivamente transformar as áreas de negócio, com Serviços Cognitivos, Inteligência Artificial, mais resiliência e flexibilidade em uma plataforma mais robusta e preparada para ajudá-los a fazer a transformação digital”.

Foi muito importante o apoio que tivemos da Microsoft, com o auxílio construtivo de especialistas que ajudaram a pensar o processo, a fazer o planejamento, garantindo essa execução.  – Robertson Kieling: Diretor de Operações

Últimos prêmios:

A TEEVO foi premiada como parceira de destaque da Microsoft durante o MS Inspire 2019 em Las Vegas. O motivo foi o #DesligueiMeuDataCenter, uma campanha iniciada pela empresa depois de migrar cerca de 300 clientes para a nuvem Azure, fechando no processo o seu próprio data center.

Fabio Junges e Robertson Kieling, da Teevo, com a vice presidente Global de Parceiros da Microsoft, Gabriella Schuster.

TEEVO é premiada nacionalmente por campanha de Segurança da Informação

Através da Campanha #SegurançaNãoPodeSerSorte a TEEVO conquista reconhecimento nacional com o fabricante Watchguard com os Prêmios de “Best Marketing Campaing” e “Best MSSP Project”, os famosos RED LIONS além do prêmio de “Melhor Parceiro do Ano” da ApliDigital.

Open chat
1
Olá, podemos te ajudar?
Powered by